O que você faz sempre vai falar mais alto do que o que você diz (ou posta)

O que impede você de ser quem você gostaria de ser ou ter o que gostaria de ter?

.

Seus padrões!

Padrão é algo que você repete seja de forma consciente ou inconsciente e que diz muito sobre você para os outros e para você mesmo.

Os padrões podem e devem ser reconhecidos. Só podemos mudar algo que conhecemos e só compreendendo o que nos ajuda e o que nos atrapalha podemos decidir sobre o que atuar.

Uma maneira de reconhecer seus padrões é avaliar seus resultados, ou seja, o que você “recebe” da vida.

Por exemplo: mil envios de currículo e nenhum convite para entrevista, 10 entrevistas e nenhum avanço, chefes que sempre te perseguem, demissões nas últimas 5 empresas, relacionamentos abusivos, você sempre é trapaceado etc.

O que acontece na sua vida de forma recorrente?

O motivo de você ter sempre os mesmos resultados é o fato de que você está fazendo sempre as mesmas coisas, repetindo os mesmos padrões. Se você não acredita no impacto das suas ações sobre a sua vida, provavelmente você é do tipo que responsabiliza a sorte ou culpa o azar.

Existe uma frase atribuída a Albert Einstein que diz: “é o cúmulo da insanidade desejar coisas diferentes e fazer sempre as mesmas coisas”. Parece óbvio, certo? Repetir o padrão é viciante, é hábito. Mudar um padrão é questão de decisão.

O ponto é: como identificar quais padrões nos impedem de alcançarmos os resultados que desejamos?

Eu particularmente conheço duas formas: feedback e autoconhecimento.

Quanto mais você se expõe, mais recebe feedback. Mas receber feedback não é suficiente. É preciso aceitar o feedback. Pensar sobre e, principalmente, agir a partir dele.

Em relação ao autoconhecimento existem muitas alternativas: ferramentas como DISC, MBTI entre outras, cursos, livros, terapia etc. Muitas pessoas mergulham em processos longos de autoconhecimento e nessa busca interminável para entender quem são, se esquecem de agir para se tornar quem desejam.

Você não é prisioneiro da sua história.

Você precisa compreender seu passado, pra reconhecer os motivadores e padrões e, a partir daí, promover em sua vida as mudanças desejadas.

Ainda sobre os padrões é importante identificar:

  • Padrões de Crenças – o que você acredita que te limita e o que te fortalece. Aqui ocorrem as mudanças mais profundas, as chamadas evolutivas.
  • Padrões de Fisiologia – suas caras e bocas não somente “falam” sobre você, elas geram respostas em relação a você. É preciso observar como seu corpo se apresenta ao mundo.
  • Padrões de linguagem – o que você repete frequentemente para si e para os outros têm um poder incrível. “Eu não consigo”, “é muito difícil”, “a vida é dura” etc podem parecer pequenos resmungos do dia a dia, mas essas frases reforçam suas crenças, que influenciam sua maneira de enxergar e agir no mundo.

É importante ter consciência de que seu comportamento transforma sua realidade.

É preciso estar atento não somente ao que fazemos, mas ao impacto que causamos. Se o impacto causado não é o desejado, devemos mudar nossas atitudes.

É incrível como algumas pessoas se repetem. E mais incrível ainda como muitas delas não se cansam de si mesmas, de suas atitudes, dos seus resultados e de suas desculpas. É incrível como tantas pessoas se desperdiçam. 

Você não é o que você pensa. Você é o que você comunica. 

Comunicar-se é algo inerente ao ser humano, tanto quanto respirar. No entanto, cuidar da maneira como nos comunicamos com o mundo é importante para reforçar nosso posicionamento e construir nossa reputação.

Durante uma live no Instagram com Marc Tawil há 3 semanas, discutimos o tema Posicionamento e Reputação. O foco estava sobre comportamento nas redes sociais e algo me chamou muita atenção na fala do Marc: “vida social é vida pública”.

Posicionamento é um esforço consciente sobre como desejamos ser percebidos pelo outro. Reputação é a coerência entre o posicionamento que construímos e aquilo que realmente somos.

Não adiante esforçar-se para construir um posicionamento se não houver o mesmo esforço na manutenção de sua reputação. Posicionamento é desejo, reputação é reflexo. Você não é capaz de controlar o que as pessoas pensam de você nem como agem em resposta à você, mas pode controlar o que e como comunica.

Um mundo de fantasia na rede social pode gerar likes, comentários e até admiração. Mas mais importante do que criar um mundo de fantasia é criar a realidade na qual se deseja viver.

“A alma não tem segredo que o comportamento não revele”, diria Lao Tsé. Tudo comunica e cada gesto seu, cada detalhe da sua maneira de se expressar ao mundo fala muito mais alto que qualquer palavra.

Tenha consciência dos seus padrões, aja de forma coerente com seus objetivos e seja consistente na criação da vida que você deseja viver.

Por Carolina Manciola – Sócia-Diretora da Posiciona Educação & Desenvolvimento.

 

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail